A importância de praticar exercícios físicos


A maioria das pessoas sabe o quanto é importante a prática de atividades físicas para manter a qualidade e a boa saúde, porém não são todas que realmente fazem exercícios regularmente, e ainda tem aquelas pessoas que só praticam algum tipo de exercício físico no verão ou somente no período de férias. O nosso corpo foi feito para se movimentar, nossos avós e pais com certeza eram mais ativos, porque não havia todos os recursos que existem atualmente. A tecnologia é um fator para a diminuição da prática de atividade física, tornando a nossa vida mais fácil e confortável. Mas isso pode nos trazer danos a nossa saúde com atrofias ou doenças por esforços repetitivos. E, como não é possível voltar no tempo extinguindo a tecnologia, controles remotos, volantes hidráulicos, computadores e coisas do tipo, temos que encontrar espaço na nossa agenda para investir em nós mesmos, com atividades para que movimente o que nosso corpo é capaz de fazer. Ao realizar atividades físicas exercitamos nossos músculos, fazendo-os contrair e isto faz com que aja uma maior necessidade de sangue para nutri-los, acelerando o ritmo do coração e da respiração, o metabolismo altera-se, enfim, todo o corpo entra em ação quando nos movimentamos. E estas alterações são benéficas e necessárias para um bom funcionamento orgânico. Muitos benefícios são adquiridos através da prática de atividades físicas: diminuição da ansiedade, melhora da auto-estima, prevenção da depressão, uma melhor qualidade do sono, mais disposição e vivacidade para as atividades diárias, incremento na capacidade de concentração e mudança significativa no humor, são apenas alguns deles. Adote a prática de exercícios físicos como parte de sua vida e dos seus hábitos. Atividades esportivas, recreativas, exercícios físicos ou mesmo atividades do cotidiano são atividades físicas. E qualquer atividade que gaste energia de forma significativa e movimento suas articulações, músculos, tracione os seus ligamentos e tendões e cause pressões nos seus ossos são consideradas como suficiente para não classificá-lo como sedentário.

Veja mais